Conselho Nacional de Educação quer proibir supletivo para menores de 18 anos

Colaboração para a Folha Online

O CNE (Conselho Nacional de Educação) criou uma resolução que proíbe que adolescentes com menos de 18 anos de cursarem a EJA (Educação de Jovens e Adultos), conhecido antigamente como supletivo. A votação da resolução está marcada para a próxima quarta-feira (8) e, se for aprovada, vira lei.

A votação será feita pelos 12 conselheiros da Câmara de Educação Básica –responsável pela educação fundamental e ensino médio do país.

Dentro do próprio ministério há muita discussão entre os educadores sobre a decisão. O principal questionamento é se os jovens que já estão atrasados em relação aos demais, por terem abandonado a escola ou por repetência, terão que ficar afastados até que completem a maioridade ou dividirão as salas de aula com alunos mais jovens.

Atualmente, no país, dos 4,6 milhões de estudantes que freqüentam a EJA, cerca de 690 mil são menores de idade.

De acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mais de 50% dos jovens brasileiros com idades entre 15 e 17 anos estão fora do ensino médio. No Nordeste do país, a situação é mais crítica –mais de 300 mil alunos têm menos de 18 anos e seriam prejudicados com a resolução.

About these ads